+55 (63) 98108-2892

Escolha uma Página

Você já deve ter se perguntado como aqueles dispositivos que avistamos em cima dos telhados produzem energia. Pois bem, estes equipamentos são comumente conhecidos como painéis solares e são um dos principais itens que compõe todo um sistema de produção de energia solar.

Além das placas, uma usina solar é constituída, via de regra, por inversor interativo, equipamentos de proteção elétrica, estrutura para fixação dos módulos, sistema de monitoramento, medidor bidirecional, cabos e conectores específicos para energia fotovoltaica.

Os painéis solares são responsáveis por transformar a luz proveniente do sol em energia elétrica de corrente continua. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam não é o calor que produz a energia, mas sim a incidência de partículas de luz (Fótons) no interior das células fotovoltaicas as quais compões os módulos (Painéis solares).

Essa corrente continua, produzida pelos painéis, é então remetida para o inversor interativo o qual é incumbido transforma-la em corrente alternada. Os inversores também são responsáveis em sincronizar a corrente alternada com mesmo níveis de tensão e frequências da rede elétrica à qual o imóvel está vinculado bem como proporcionar o monitoramento e segurança do sistema.

Após o devido processo de conversão e sincronismo, o inversor disponibiliza a energia em correte alternada para a unidade consumidora. Simultaneamente, o medidor bidirecional contabiliza a energia consumida da rede elétrica e a injetada pela usina solar.

Deste contexto, surgem dois possíveis cenários: A energia gerada pode ser maior do que o consumo instantâneo; ou o consumo demandar mais energia do que a capacidade de geração dos painéis.

No caso em que a energia gerada é maior do que o consumo instantâneo, todo o excedente energético será injetado na rede da concessionária de energia elétrica local. A energia extra lançada na rede será contabilizada pelo medidor como um “crédito energético” e poderá ser utilizado em até sessenta meses ou ainda ser abatido em outras unidades consumidoras.

De maneira oposta, quando o consumo excede a capacidade de geração da usina a concessionária é responsável por suprir, através da rede elétrica, essa demanda. De modo que ao final do mês, a fatura de energia corresponderá a diferença entre o consumo e a geração.

COMPARTILHE NAS REDES